sábado, maio 11, 2013

Fêmea


A dor de ser uterina
De  carregar dentro de sí a caixa do divino
A máquina milagrosa de gerar vidas
Tudo concentrado em uma só bolsa

Opera além da nossa vontade
E muito além do nosso entendimento
Vem conosco desde nascença
Independente de portar ou não um ser, ela funciona

Nosso corpo se prepara
Os hormônios são despertados
E militarmente desempenham suas funções
Preparam-se religiosamente para aquele ritual

Do lado de fora só nos resta aceitar
As mudanças de humor
Os cansaços, cólicas
As oscilações de peso

A sensibilidade ainda mais aflorada
A nossa condição de mulher
A aceitação da beleza desse rito de passagem
Ao qual não podemos fugir naturalmente

Período que traz consigo ensinamentos
Repleto de sacralidade ancestral
De mistérios e ocultismos
De ordem muitissímo orgânica
Culminado em sangue e alívio

Adoro ser mulher…

 Camm

1 Comentários:

Blogger Bernardo disse...

Muito boa essa aqui!

1:14 AM  

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

Links para esta postagem:

Criar um link

<< Página inicial